Na manhã dessa sexta-feira, dia 20, os alunos da Escola Cassiano Ricardo receberam a visita do Grupo Arte e Vida da Escola Nova Floresta para um momento de recreação e agradecimento.

Tudo começou quando a o Professor Renato, do município de Alta Floresta teve a ideia de realizar uma espécie de desafio onde a disputa entre municípios para coletar a maior quantidade de tampas plásticas e encaminha-las para o Hospital do Amor da Amazônia para serem vendidas e o dinheiro revertido para compra de cadeiras de rodas.

“Conversei com a direção da Escola e decidimos participar do desafio”, explicou Professora Thais, “mas o que era pra ser apenas uma ação da Escola Nova Floresta tomou uma grande proporção onde outras escolas e até mesmo comércios decidiram participar e contribuir com o Hospital do Amor”.

Desde então, as escolas de todo o município já arrecadam mais de dez mil tampas plásticas.

“Aqui na Escola Cassiano Ricardo foram arrecadadas 7.031 tampinhas e na Escola Nova Floresta foram mais de 3 mil tampinhas e tudo isso em menos de um mês”, falou Professora Gissely, Gestora da Escola Nova Floresta, “Ainda não passamos recolhendo as tampinhas em todas as escolas mas temos certeza que vamos passar bastante o numero previsto”.

O Grupo Arte é Vida, composto por alunas e servidoras da Escola Nova Floresta, realizaram uma série de apresentações quando foram recolher o material coletado para encaminhar ao Hospital do Amor da Amazônia.

 “A arrecadação continua”, explicou a Professora Beatriz, parceira do projeto, “quem quiser pode coletar as tampinhas de plástico duro (como tampa de água, refrigerante, leite, Nutella, maionese, Toddy, Nescau, remédios, creme dental, shampoo, condicionador, água sanitária e amaciante) e entregar nas escolas municipais aqui na cidade ou nos distritos”.

Cada 1000 kg de material coletado é vendido e o valor equivale a compra de uma cadeira de rodas que é direcionada ao atendimento do Hospital do Amor da Amazônia ou aos municípios participantes.

Além dos alunos e servidores das escolas, o projeto contou com o apoio da população e até de empresas do município, como a Conveniência dos Professores que recebeu um certificado pela contribuição.

A Escola Cassiano Ricardo também recebeu o certificado de participação, mas a maior recompensa, sem dúvida, foram os sorrisos e a sensação de dever cumprido.

Palavra da Escola Nova Floresta

Tampinhas de amor é um projeto que visa a arrecadação de tampinhas de plástico rígido como: Amaciante, Nescau, refrigerante, água, leite, creme dental, shampoo, condicionador, remédios, água sanitária e etc…

O Desafio Tampinhas de amor foi projetado pelo professor Renato Moura Lazzarotti que juntamente com sua turma Maternal III CMEI CRIANÇA FELIZ (Alto Paraíso/ RO) que desafiou a professora Thais Cristina dos Santos Pereira e sua turma Pré escola da EMEIF NOVA FLORESTA (Campo Novo de Rondônia/ RO).

“O professor Renato me procurou para falar sobre o desafio e perguntou se eu juntamente com a minha turminha aceitaríamos o desafio, fui conversar com a Diretora da escola Giselly M. Marques que de imediato topou o desafio e assim se iniciou esse ato de afeto, solidariedade e luz.”

O desafio foi abraçado pela SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO – SEMEC e pelas escolas EMEIEF CASSIANO RICARDO, CMEI PAULO COELHO, EEEFM 15 DE OUTUBRO, EMEIEF TANCREDO NEVES II, EMEIF 7 DE SETEMBRO, EMEIEF RIO BRANCO, também contamos com a parceria do Serviço de Convivência e Fortalecimento e Vínculos, e também a Conveniência dos professores.

Juntos os dois municípios já somam mais de 12.000 tampinhas em duas semanas. O desafio iniciou no dia 04/09/2019 e terminará no dia 24/09/2019.

Hoje foi dia agradecer aos colaboradores e para essa Missão contamos com o grupo Arte é Vida que já vem realizando diversas atividades sociais em prol do Hospital de Amor O grupo também estará presente no ato da entrega das tampinhas a Associação Voluntária de Combate ao Câncer (AVCC) de Barretos é a responsável por receber as doações de tampinhas e lacres doados em prol do Hospital de Amor. Essas doações não são trocadas especificamente por cadeiras de rodas. A logística é a seguinte: depois de receber a doação, a AVCC realiza a venda desse material para empresas de reciclagem e, com o dinheiro, compra os itens que forem necessários para os pacientes da instituição (que podem ser medicamentos, alimentos, materiais para construção ou mesmo uma cadeira de rodas – mas não há uma troca específica por esse tipo de produto).

“A EMEIEF NOVA FLORESTA agradece de todo coração a todos que transformaram suas tampinhas em amor e fizeram desse desafio um verdadeiro momento de confraternização, amizade, amor, solidariedade e luz”.

Texto: Thiago Laurencio e Thais Cristina!

Sem comentários.

Deixe uma resposta

O e-mail não será publicado. Requerido(*).